Potuguês

 

    Soprano, licenciada em Letras Neolatinas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Mackenzie (São Paulo) com especialização em Literatura Brasileira e Língua e Literatura Francesas, concluiu, na Universidade de São Paulo, o Curso de Especialização em Língua e Literatura Francesas, com extensão na Université Laval, Québec, Canada, dedicando-se ao ensino desta Língua para alunos de 1º e 2º graus.

    Desenvolveu, paralelamente, grande interesse pela música, utilizando-a como instrumento de aprendizagem linguística. Nessa área, participou, como professora, de experiências pedagógicas no Liceu Pasteur (São Paulo), publicadas na revista "Les Amis de Sèvres" (1980) e registradas no filme "Matin de Mars", realizado pelo Ministério da Cultura da França (1977/78).


    Iniciou seus estudos de música com Anita Guarnieri no São Paulo Graded School. Dedicou-se também ao estudo de piano, fixando-se finalmente na área da Canção de Câmara. Realizou trabalho de técnica vocal e interpretação com Nilde Caputi, Anna Maria Kieffer e Adélia Issa em São Paulo e, em Lisboa, recebeu orientação de Fernando Serafim, Lucia Lemos e Juliana Mauger.


    Seu duplo interesse pela Literatura Brasileira e pela Música direcionou-a para a Música Brasileira, investigando-lhe os poetas e compositores para resgatar e divulgar o patrimônio musical brasileiro, situando-o na História da Música. Ampliando suas investigações no âmbito da Canção Portuguesa, procura conhecer o desenvolvimento histórico da canção em Portugal e também determinar nela as raízes da música brasileira. Seus estudos levaram-na a especializar-se na
canção do século XIX - a Modinha e o Lundu – e na Canção Brasileira de Câmara, repertórios registrados em oito CDs.


    Paralelamente ao trabalho de pesquisa, apresenta-se em inúmeros recitais no Brasil, França e em Portugal, representando o Brasil em conferências, comunicações, entrevistas, depoimentos e eventos ligados à Música Brasileira e Portuguesa, tendo colaborado em publicações sobre o assunto.


    Mestre da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa com a dissertação “Domingos Caldas Barbosa para além da Viola de Lereno”, (DEZ / 2011).

    Premiada como “Melhor Intérprete de Modinhas” no Concurso de Composição de Modinha Brasileira (Campinas, S.Paulo, 1985) e como "Melhor Cantora de Câmara de 1989" (APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte).





Apreciações críticas:



    “Luiza Sawaya, das poucas cantoras que tiveram a ousadia de oferecer programas completos de música brasileira.”

Vasco Mariz, “História da Música no Brasil” Rio de Janeiro, 2002

   

“Ninguém mais poderia cantar com tanta graça e leveza as canções de um repertório primoroso, baseado em pesquisa cuidadosa e sensível, com absoluta fidelidade à partitura.”

Maria Lúcia Godoy, Belo Horizonte, 2002

    “Não me canso de admirar a enorme contribuição que Luiza Sawaya tem dado ao longo dos anos à divulgação (“revelação” seria a palavra mais apropriada) da Música Brasileira do século XIX.”

Amaral Vieira, São Paulo, 2003

Leila Mutanen e Luiza Sawaya
Dois Momentos de Oito Compositores Brasileiros
Fundação M. Luisa e O. Americano – São Paulo, 1986

 Achille Picchi e Luiza Sawaya – Trovas em Moldura

Palácio Nacional de Queluz – Queluz, 2003

Marina Brandão e Luiza Sawaya   EMOTIONS
Fundação M. Luisa e O. Americano – São Paulo, 1989

© Luiza Sawaya 2012. All rights reserved. All images and audio files are copyright of Luiza Sawaya.

 Translation by Christiane Schickert - Website design by Ale Sousa: alexandreeuropa2004@hotmail.com